Geral

Published on julho 12th, 2019 | by ES1

0

Instagram censura um ilustrador por pintar aviões alemães da IIGM tal como eram

A Rede social, que é do Facebook, eliminou imagem sem nenhuma explicação.

Instagram censura um ilustrador por pintar aviões alemães da IIGM tal como eram(originalmente feito pelo blog DefensaAviacion, em 29 de junho de 2019, traduzido sob licença).

Em pleno debate sobre a crescente censura nas redes sociais e a tendência de alguns a ofenderem-se por qualquer coisa, essa semana ocorreu algo certamente inusitado(para dizer o mínimo).

censura

Essa conta de Instagram contém imagens(estilo Aviation Art) de aviões da IIGM.

Há tempos que sigo esse ilustrador hispânico, chamado José Ángel Trancón(caso não o siga, sugiro que o faça). Ele tem algumas obras autenticamente geniais com temáticas que me agradam muito: aviação, fantasia e ficção. Especialmente queridas para mim são as ilustrações de aeronaves, por serem lindíssimas. Na sua web page, é possível ver até mesmo aviões da Segunda Guerra americanos, britânicos e alemães, o que é perfeitamente normal para qualquer aficcionado por aquela época.

A censura agressiva do Instagram contra uma imagem histórica

Uma das obras de Ángel mostra uma formação de caças-pesados bimotores Messerschmitt Me-110 “Zerstörer” da Luftwaffe. Como qualquer avião alemão usado nesse conflito, o 110 carregava a Balkenkreuz nas derivas(pros que não sabem, é a famosa e antiquíssima suástica). Obvia dizer que que Ángel publicou a imagem sem nenhuma apologia ao nazismo. Sua surpresa deve ter sido gigantesca quando o Instagram removeu essa ilustração sem lhe dar nenhuma explicação. Ele próprio contou assim o episódio:

“Essa semana, minha conta do Instagram sofreu um lamentável ato de censura amparado por uma suposta denúncia de suas normas comunitárias. A publicação que foi afetada foi uma arte com um Me-110 Zerstörer, eliminada sem nenhum alerta, senão uma nota privada que me advertia de uma maneira um tanto agressiva, para que não continuasse publicando material desse tipo e minha única opção era uma botão que dizia “Aceitar”. Por isso que, essa semana, eu estava sem nenhum ânimo de postar artes novas.

A publicação:

View this post on Instagram

NOTICIAS DESDE EL ESTUDIO: Imagino que os haya extrañado la falta de nuevos artículos en mi perfil de Facebook y de Instragram en la última semana, pero todo tiene una explicación. Esta semana mi cuenta de Intagram sufrió un lamentable acto de censura amparado por una "supuesta denuncia de sus normas comunitarias". La publicación que se vió afectada fue una lámina de un BF-110 Zerstörer. Dicha publicación fué eliminada sin más, salvo una escueta nota privada advirtiendome de una forma un tanto "agresiva" que no continuase publicando material de este tipo, mi única opción fue pulsar el botón de "Aceptar". Es por ello, que esta semana no me he sentido con animo de colgar ninguna imagen nueva. No me gusta dar explicaciones de mis actos, porque considero que la Libertad es precisamente saber cargar con las consecuencias de los actos (sean buenos o malos, equivocados o correctos) y que justificar solo hace que se asuma una culpa que no existe. Pero francamente si que me gustaría puntualizar que si ahora plasmar la realidad (en una imagen de un momento histórico acompañado de cada detalle y símbolo de la época) es un "acto que se salta las normas comunitarias" la situación es más peligrosa y triste de lo que me temia. De todas formas quiero anunciar aquí y ahora que mi perfil de Instagram (dedicado por completo a mis proyectos profesionales de ilustración) continuará con su política actual. Los aviones llevarán sus libreas historicas tanto si son sovieticos, alemanes, astrohungaros o del bando nacional. Porque la Libertad comienza por asumir tus propios actos y sobre todo pasa por defenderlos sean, cuales sean las consecuencias. Atentamente AngelTranconStudio

A post shared by AngeltranconStudio 🇪🇸 (@angeltranconstudio) on

Ángel adiciona em sua publicação que “se agora a reprodução da realidade(em uma imagem de um momento histórico acompanhado de cada detalhe e símbolo de época) é um ato que foge das normas comunitárias, a situação é mais perigosa e triste, do que eu temia”. Apesar do ocorrido, afirmou em seu perfil que continuará com sua política atual: “os aviões levarão suas marcações históricas, sejam eles soviéticos, alemães, austro-húngaros, ou de outra nação”.

Quando começaremos a ver esse absurdo nas telas?

Tudo parece indicar que a imagem em questão foi denunciada por alguém que deve considerar que a mera exposição de uma simples suástica é um ato intolerável. Mas o que o Instagram fez, com base nessa denúncia, é completamente surreal. Não quero imaginar o que se passaria se alguém com a mentalidade dos censores dessa rede social do grupo do Facebook tiver a chance de meter o bedelho num filme de guerra. E, assim como andam as coisas, é uma possibilidade grande. Veremos filmes de guerra cheio de marcas de “censurado” para que nenhum “ofendidinho” tenha um ataque ao ver a realidade como foi? O Terceiro Reich foi um regime perverso e criminoso, merecendo todas as recriminações possíveis, da mesma forma que as ditaduras comunistas. O absurdo é que se queira censurar a história por conta de gente hipersensível que se sinta ofendida. Os livros de história estão cheios de episódios duríssimos. Aqueles que não puderem suportá-los, que deixem em paz aqueles que conseguem estudá-los friamente e vão ver Teletubbies. Por fim, meu total apoio ao Ángel e espero que ele siga a carreira de ilustrador, produzindo artes tão fabulosas com total liberdade.

Esse post foi feito com ajuda e autorização do blog Defensa y Aviación, que cedeu-nos gentilmente a autorização para postar essa matéria traduzida. Para ver o original(em espanhol), clique aqui.

O plastimodelismo sofre com a ditadura do politicamente correto também!

A pior ditadura é aquela tão inerentemente inserida no ser humano, que ele não nota estar dentro dela e, ao mesmo tempo, ele é tão dependente da mesma, que censura as próprias idéias antes de sair da boca, com medo da reação alheia.

Quem não conhece, realmente deveria ler “1984”, de George Orwell. O livro, escrito em 1949, imagina o mundo dividido em supercontinentes: a área onde o protagonista mora(Inglaterra), sob a batuta de um governo totalitário, com culto à personalidade, vive sem liberdade de expressão(e nem de pensamento). Parece similar com algum governo que você lembre? Basicamente, todos os regimes ditatoriais são assim: a Sharia (de alguns países radicais islâmicos), a Idade Média(no qual o conhecimento era muito controlado pela Igreja Católica), o nacional-socialismo alemão, o comunismo e o fascismo. Hoje, claro, temos nossa dose de totalitarismo, com o partido comunista chinês, que criou uma versão hi-tech do socialismo militarista; há os grupos supremacistas(de brancos, asiáticos e negros) e mais uma infinidade de pessoas que não se importam em distorcer ou mesmo de destruir os fatos para que a narrativa se adéque às suas premissas. E, nisso, a população é pega no fogo cruzado por pessoas e organizações que acabam abraçando essas causas torpes.

Lembro-me, vividamente, de diversos casos de distorções históricas para que o politicamente correto não acabe ofendido(como se fosse uma divindade). A verdade? A realidade? Ah, meras tecnicidades que podem ser desprezadas. Um desses casos é o modelismo.

Esse apaixonante hobby, no qual os entusiastas procuram reproduzir(majoritariamente) a realidade, também é vítima desse período de “big brother politicamente correto” no qual vivemos. Quer exemplos claros do que falo?

censura

Foto histórica: olha a suástica na empenagem vertical desse Me-109

O mesmo modelo, em escala, mas sem a marcação na cauda…

…pelo menos o decalque vem em alguns casos!

Há casos em que a suástica é suprimida no box-art(como no caso do kit da Hasegawa) em outros, a suástica vem desmontada na folha de decalque(caso da Trumpeter/Hobbyboss e Zvezda). Mas há extremos ainda maiores, como o caso da Revell, Heller e Airfix que não botam suásticas em kit nenhum, ainda que a aeronave real a traje(ainda bem que podemos contar com empresas que não ligam para isso e outras que “corrigem” esse desvio, como a FCM decalques, só para citar um exemplo…

Se você acha que as coisas não podem piorar, elas sempre podem. Suprimir as suásticas nazistas já é um preocupante intervencionismo histórico. Mas e quando as suásticas finlandesas são suprimidas?

E quando você se furta de mostrar a realidade histórica de uma país por conta dos ofendidinhos ignorates?

Muitos atacam as imagens de aviões da Finlândia por total desconhecimento da história daquele país e de sua aviação. A censura ocorre apenas pelo fato de ser uma suástica e as pessoas preferem cegar-se aos fatos(até porque estudar e pensar hoje dão muito trabalho). A aviação militar finlandesa nasceu quando Erich von Rosen doou uma aeronave de combate para guerrear contra os comunistas em 1917/8 que tentavam forçar os “russos brancos” a se renderem e absorverem a recém-criada Finlândia na também novíssima União Soviética(onde a revolução estava a todo o vapor). Como o avião tinha uma suástica azul na asa, acabou que o símbolo foi adotado pela Suomi Ilmavoimat (portanto, antes de o partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores da Alemanha sequer nascer – 1920 e uma década antes de ele chegar ao poder – 1933) e, embora após a IIGM a suástica azul tenha caído em desuso nas aeronaves, ainda é vista em brasões, sendo motivo de uma controvérsia sem sentido algum pelas “novas gerações” ou por estrangeiros ignóbios.

censura

Polikarpov UTI-2/4 finlandês(capturado da VVS). Abaixo, em escala, temos réplicas de um Ilyushin DB-3(em alumínio) e de um Ilyushin Il-4(camuflado nas cores da Ilmavoimat, também capturado).

Instagram da Usina censurado e minha opinião pessoal sobre

E por que isso tudo? Pois nesses dias que passaram, até nós fomos vítimas da incompreensão da galerinha “do bem” com a seguinte imagem:

censura

O pivô da discórdia: o Mercedes-Benz L4500 do DAK que postamos semanas atrás. Hoje, só se pode vê-lo no Pinterest

Francamente, acredito que a única questão que seria digna de atenção é a bandeira do Terceiro Reich tapando a grade do radiador e as laterais do capô estarem no lugar, o que é meio contraditório se pensarmos num veículo operacional no deserto(isso atrapalharia muito o arrefecimento do motor), mas caso esteja “posando para a foto” na retaguarda, seria mais factível a cena. Isso é, contudo, uma opinião minha e não a faço em razão de remover o mérito da montagem, que está muito bem executada(bem como a pintura e o weathering).

Essa foto foi bloqueada porque alguma pessoa da “patrulha do bem” ficou chocada, denunciou a página por uma eventual apologia ao nazismo e o time de avaliação da mídia social(igualmente orientado nesse sentido), acatou a reclamação, sem se dar ao trabalho de pensar(para algumas pessoas, é difícil e perigoso). Curiosamente, nenhuma imagem de diorama, ou modelo que mencione o comunismo(e seus símbolos) jamais foi alvo de censura. Indignação seletiva, nós estamos vendo aqui também!

Francamente, isso nos causa desânimo e revolta. Mas, como modelista e entusiasta de estudos históricos e políticos(sempre procurando a frieza dos fatos em detrimento do calor das paixões ideológicas), afirmo: jamais deixarei de montar uma miniatura com coerência histórica e factual para agradar grupinhos e não deixaremos que isso nos afete em nenhuma mídia social. Continuaremos a empolgar através do modelismo, com montagens que chamem a atenção, fisguem o interesse do leitor e, se possível, façam com que pense.

E pensar com clareza é hoje um baita diferencial.

Referências

https://www.businessinsider.com/swastika-why-finland-still-uses-2018-9


Gostou da leitura? Dê uma passada na Loja da Usina dos Kits, confira dezenas de produtos para a prática do plastimodelismo e adquira já o seu!


Tags: , , , , , , , , , , ,


About the Author

Engenheiro de computação formado na UFES e com diversos cursos na área de redes e tráfego de dados, absolutamente louco por carros, aviões, trens, tanques, caminhões, história e estratégia. É o braço técnico da UdK.



Back to Top ↑