Kits

Published on agosto 31st, 2018 | by ES1

0

Novidades da Ásia(Agosto, 2018)

  • Aoshima

O kit MODEL CAR No.91 traz o Nissan Cefiro A31 de 1991(1/24). O kit traz máscaras de pintura, bem como o motor RB20 DET e algumas peças aerodinâmicas de customização.

Um kit bem versátil, esse MODEL CAR No.90(1/24). O Toyota Mark II é um sedã médio cuja geração JZX100 de ’92 ganha um kit que pode ser montado em diversas variantes: “3.0 Grande G”, “2.5 Grande G”, e “Tourer V”. Complementando, ainda há peças de customização adicionais.

A Nissan desenvolveu muitos carros de alto luxo. O Q45 foi desenvolvido com a mira no mercado americano de carros full-size, enquanto o President JS foi pensado para o mercado doméstico. O kit MODEL CAR No.89 vem com peças para montar qualquer um dos dois carros na 1/24.

  • Fujimi

A Marinha Imperial é relembrada com o set de embarcações na escala 1/3000 contendo porta-aviões Shoho e cruzadores Aoba(Aoba e Kinugasa). Item comemorativo em alusão à Batalha de Mar de Coral.

O encouraçado IJN Haruna na 1/700 é o item 76EX1, vindo com uma folha de PEs para aumentar o nível de detalhamento da embarcação.

Também da série Next de embarcações avançadas 1/700 da Fujimi está o cruzador leve IJN Isuzu da classe Nagara. Essa embarcação que lutou até quase o fim da IIGM(sendo afundada por um submarino americano ao largo da Indonésia). Kit 58EX-1.

O IJN Akagi 1/700 NXSPOT6 também vem com detalhamento extra e casco waterline. Já o item FH14EX-1, além dos PEs, vem com aviões e configuração de 1941, quando do ataque à Pearl Harbor.

Conhecido dos entusiastas brasileiros, o Honda Civic Hatch EK9 Type-R 1/24 é o kit ID15 e vem com a reprodução dos bancos Recaro, que equipavam a versão japonesa.

A Toyota Alphard snap 1/24 é o kit NX7.

  • Hasegawa

O Mazda 767B 1/24 do time de corridas Playsure é reproduzido com sua chamativa pintura da Zahren/Trident do campeonato japonês de protótipos. São 80 peças, item 20359.

Com duas opções de carros representáveis da temporada de 1993, o Celica ST185 na 1/24 é o kit 20358 e vem composto por 116 peças.

O kit 30054 traz as peças em plástico e PEs(bastante abrangente, por sinal) para a montagem do destróier de mísseis JMSDF Chokai. São 159 peças e edição limitada.

Os primeiros F-35A já desembarcaram em solo japonês e o modelo 02284(1/72) traz 68 peças para reproduzir uma das aeronaves sediadas em Misawa.

O Kawasaki UH-60J comemorativo dos 58 anos da Base de Omura é o modelo 02283 na escala 1/72. Há opção de decalcá-lo como a aeronave que comemorou os 55 anos do esquadrão sediado em Tokushima também.

Assim como os alemães desenvolveram aparelhos para a Lutwaffe especializados para a caça noturna, usando armas oblíquas(Schräge Musik), os japoneses pensaram em conceitos semelhantes com o P1Y1 , mas com função diferente: em vez de ataques contra bombardeiros em voo, seria para passes de canhoneio(straffing), por isso algumas unidades receberam até 20 armas de 20mm Tipo99. O kit 02285 é composto por 86 peças, traz duas opções de decalcamento e é 1/72.

Na escala 1/200, o Airbus A321ceo da ANA é o kit 10827, composto por 64 peças.

  • Model Factory Hiro

A evolução do Porsche 917, o 917/20 ganha uma versão na 1/12 em múltiplos materiais, como resina, metal,borracha, poliuretano e PEs. Decalques para a unidade que correu em LeMans em 1971(K673).

  • Platz

O Mitsubishi T-2 da Platz na 1/72 ganha um interessante esquema de pintura Aggressor na JASDF em cinza de superioridade aérea em duas variações, além de uma decoração mais convencional japonesa. Kit AC-26.

O MiG-29 “9-14” 1/72 vem com decalques para a VVS e é o kit AE-8.

O F-15J 1/72 com decalques para 8 aparelhos diferentes da JASDF é o modelo HMK-1.

  • Pit Road

O set temático da aviação da Marinha Imperial na 1/700 é o S41SP. Ele traz aviões como o P1Y1 Ginga, G3M, G4M (em duas versões) em quartetos e uma dupla de hidroaviões H8K.

O item S17SP traz a Luftwaffe 1/700, composto de Me-109(x4), Ju-87D(x4), Ju-88A(x4), FW-190(x4), Me-110(x4), Do-17(x4), He-111(x4) e He-177(x2). Como se não bastasse, ainda vêm 2 Pz.II e 2 Pz.III!

Na escala 1/144, o Sukhoi Su-57 vem 3 versões distintas: como kit puro(SN21, 2 opções de decalque), como kit pré-pintado(SNM-15) ou já completo(SNP-13).

Vindo com PEs(um conjunto básico, diga-se de passagem) o HMS Warspite na versão de 1942 é o modelo W217 na 1/700, trazendo pedestal e estande, além de um avião de reconhecimento Walrus

  • Dragon/Cyber-Hobby

O kit 6925 dispensa apresentações, trazendo o Jagdtiger Porsche 1/35 2-em-1 com a cobertura ou não de Zimmerit na carroceria(por isso há 2 jogos de carroceria na caixa!!). Fora isso, vem com as escotilhas funcionais na casamata e trava da arma de 128mm posicionável.

O T-34/76 ganha duas versões esse mês. A primeira é a Mod.40(foto), inicialmente posta em produção para o Exército Vermelho, com a arma L-11 de 76,2mm. O kit 1/72(7589) vem com lagartas DS, escotilhas posicionáveis e decalques para 5 versões diferentes(2 capturadas). A segunda variante é a evolução de 1941 do T-34, com torre de tiro redesenhada e nova arma F-34 principal de 76,2mm. Decalques Cartograf para 5 blindados distintos e código 7590.

Ampliando a linha que cobre os conflitos árabe-israelenses, a Dragon oferta a partir desse mês o M113 Zelda 1/35 da IDF. Em relação à versão original, ele vem com um novo cano de descarga, novos porta-trecos nas laterais para a carga da tripulação e infantaria, além e duas metralhadoras 7,62mm em adição à de 12,7mm operada pelo comandante da viatura. O kit 3608 vem com interior completo, lagartas elo-seção(Neo track) e mochilas em material DS.

O campo de batalha necessita de diversos veículos especializados, além daqueles que proporcionam o combate propriamente dito. A área de engenharia de combate é das que mais têm veículos especiais para as mais diversas tarefas demandadas pelo comando das forças terrestres. Os lança-pontes por exemplo são viaturas usadas para superar obstáculos como valas, falhas de relevo, ou pontes parcial ou totalmente destruídas. O US Army contava antigamente com o M48 AVLB, que chega na escala 1/35 como o kit 3606. As lagartas são de composto DS e o sistema de lançamento de ponte é totalmente funcional.

  • Kittyhawk/Panda

A Panda lança uma leitura chinesa do BMP-3 russo(do qual o s chineses pegaram diversas partes e características sob licença, como o canhão, torre, controle de tiro e a capacidade de disparo de mísseis através do tubo do canhão), o ZBD-04A. O kit 1/35 desse carro de apoio blindado é o PH35042.

KH80158 pe o código do helicóptero multi-função Bell UH-1N nas cores da US Navy na escala 1/48.

  • Model Collect

Na lista de armas de vingança de Hitler não estavam apenas o V1 e o V2. Além do canhão V3, havia ainda o V4, um míssil balístico de uso tático, altamente móvel(um problema para os Vs anteriores). Montado no chassi de u blindado E-100, esse interessante What If da série Fist of War é o kit UA72190.

O T-80 já surgiu em diversas variantes ao longo do tempo na Model Collect. Mas dessa vez eles condensaram peças de 4 versões distintas do T-80 numa caixa só(B inicial, B final, BD e BVD). Kit UA72193.

  • Takom

Uma versão 2-em-1 do Panther está sendo disponibilizada a partir desse mês: trata-se do flakpanther (2105) que pode ser montado como Coelian(duas armas de 37mm) ou como Flakvierling(quatro armas MG151 de 20mm). O kit vem com PEs e lagartas plásticas do tipo peça-seção.

  • Trumpeter/Hobbyboss

Na massiva 1/32, o MiG-29S(e não C, como mostra a caixa) foi a primeira atualização séria do Fulcrum e é o kit 03224. Apesar dos novos aviônicos, a tônica principal era a extensão do alcance da aeronave, por isso os tanques sofreram uma expansão, especialmente o dorsal, que recebeu 240l extras de capacidade. O kit vem com PEs, pneus de borracha e peças que beiram as 600. Entre as cagas, temos mísseis R-60, R-27 e R-73; casulos de foguetes UB-32M57, B-8M1, B-13L e S-25L; casulos para canhão UPK-23/250; tanque ventral PTB-1500.

Falando em projetos alemães, temos aqui o E-75 na 1/72(07125). O kit vem com lagartas de borracha e decalques genéricos. Para aqueles que quiserem dar asas à imaginação. São 40 peças no total.

Voltando para o mundo de pés no chão, temos o ZiL-131 com no mínimo 4 opções de decoração e 330 peças, incluindo PEs, pneus de borracha e as portas podem ser montadas abertas ou fechadas. Item 01031, 1/35.

O tanque T-72A Mod.1983 1/35 é o kit 09547 e é composto por mais de 1200 peças, incluindo lagartas elo-a-elo, PEs e decalques genéricos para um blindado russo.

Algo muito interessante e diferente aparece no catálogo da Trumpeter 1/35: o radar de AN/TPY-2 dos EUA. Designado para detecção de mísseis tanto em áreas avançadas quanto em fase terminal de acompanhamento, ele é rebocado por um trator Oshkosh M983. Kit 01059(1/35) tem mais de 580 peças, pneus de borracha e PEs. 

Ainda estamos desacostumados com a miríade de veículos chineses. O ZTL-11 é um exemplo clássico de blindado que está às nossas portas, cujas características nós desconhecemos. Com conceito semelhante ao do Piranha e Stryker, o ZTL-11 é um desenvolvimento da família de carros Tipo 08, que nasceram como caros anfíbios modulares(existindo em 16 variações), evoluindo para os Tipo 09(antiaéreos ou obuseiros móveis) até chegar ao Tipo 11/ZTL-11 que existe na função de canhão de assalto, armado com um canhão 105mm(Royal Ordnance Q7 feito sob licença). O kit 84505 é 1/35, tem decalques genéricos com 2 opções de pintura sugeridas e mais de 360 peças, dentre as quais, pneus de borracha, cabo de reboque de cobre e PEs. E quando disse que ele está “às nossas portas”, não estava exagerando: argentinos e venezuelanos usam carros 8×8 dessa família.

Assim com o ZTL-11, o Olifant não é tão conhecido de nós, então vamos falar um pouco da história dele. Como a África do Sul era parte da Commonwealth britânica, era comum que eles recebessem material de defesa originário da Grã-Bretanha. Dentre tais materiais, vieram tanques como o massivo Centurion. Ao longo do tempo, os sul-africanos se viram diante de um dilema extremamente delicado: Cuba e a URSS estavam cada vez mais à porta de sua zona de influência, inflamando movimentos como os da Etiópia e Angola, ao passo que a política de Apartheid tinha sido condenada pelo Ocidente, gerando um embargo de armas para o país. Resolvendo partir para uma solução doméstica, A ARMSCOR e a OMC trabalharam arduamente com a ajuda dos jordanianos para criar um tanque que era um super upgrade em relação ao Centurion original, que podia lidar com os T-55, nascendo assim, o Olifant Mk.1A. Já o Mk.1B, representado pelo kit 83897, era um passo muito mais além, não tendo praticamente nada de comum com o Centurion, sendo um grande salto em termos de blindagem e tecnologias, com relação ao Mk.1A. Composto de mais de 500 peças, esse interessante blindado é 1/35, traz lagartas de elos  individuais, uma grade de photo-etcheds aros de borracha par as rodas e decalques para até 4 blindados, embora haja possibilidade de se reproduzir qualquer outro Olifant 1B por conta das placas genéricas.

Substituindo o KrAZ 255, o 260 surgiu no início dos anos ’80 como opção para os exércitos do Pacto de Varsóvia de um caminhão para longos deslocamentos e grande capacidade de reboque(até 30t) com configuração 6×4. O kit 85510 é 1/35, vem com 3 grades de photo-etcheds e pneus de borracha. Ainda vem com máscaras de pintura e decalques para um veículo da URSS ou da Alemanha Oriental.

O lançador 6×6 de mísseis táticos balísticos 9K79 Tochka 1/35(85509) é composto de mais de 590 peças, incluindo PEs, máscaras de pintura e 6 opções de decalque.

O vagão blindado Kommandowagen BP-42 era usado em trens blindados alemães, dotado de rádios de longo alcance. O kit 82924, tem 90 peças, 

  • AFV Club/Hobbyfan

A torreta antiaérea rebocável M55 com 4 metralhadoras 12,7mm pode ser montada em posição de disparo ou transporte na escala 1/35 e é o kit HF061.


Gostou da leitura? Dê uma passada na Loja da Usina dos Kits, confira dezenas de produtos para a prática do plastimodelismo e adquira já o seu!


Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,


About the Author

Engenheiro de computação formado na UFES e com diversos cursos na área de redes e tráfego de dados, absolutamente louco por carros, aviões, trens, tanques, caminhões, história e estratégia. É o braço técnico da UdK.



Back to Top ↑