Kits

Published on julho 21st, 2017 | by ES1

0

Novidades da Ásia(julho, 2017)

Sexta é dia da novidade na UdK! IJN Mikasa, um rebox da ICM pela Tamiya com extras, um mega kit da Ferrari 488 e uma Panzerlok são apenas alguns dos kits que vão disputar sua preferência e atenção nesse super post!

  • Aoshima

Após ganhar uma versão dekotora, o Hino Teravia ganha uma versão frigorífico na 1/32(1/32 HEAVY FREIGHT No.2).

Uma carreta com contêiner pode ser achada na mesma escala como kit 1/32 HEAVY FREIGHT No.6.

O kit SAILING SHIP No.10 traz o navio USS Susquehanna na 1/150.

O que realmente impressiona no kit do navio tanque Mashu da Marinha Japonesa não é apenas a qualidade do molde desse kit waterline, mas também a variedade de extras que ele traz: 1 caça Mistubishi-F2A, 3 AAV 7A1, 2 AH-64DJ 2 AH-1J, 1 B-2 e 1 Global Hawk!

Mais um combo interessante(mas dessa vez, da IIGM): trata-se do tender IJN Hayasui. Além do kit do navio de suprimentos japonês, há 6 aviões B5N e, de bônus, submarinos americanos. Nada mal para a série waterline na 1/700!

Em parceria com a Skynet, temos a Brabham BT52, 1/20, BEEMAX No.14.

A preparadora nascida das corridas ilegais japonesas(wangan) Top Secret tem um de seus trabalhos reproduzidos na 1/24: é o Nissan 350Z(Z33) chamado de Fairlady Z(???) em terras orientais. Item TUNED CAR No.33.

Na linha de tunados, temos o TUNED CAR No.31, que é o Toyota Crown Majesta UZS141 de 1991 também na 1/24 preparado pela K-Break.

Já o TUNED CAR No.32 traz a Toyota Estima GSR50 2006 na 1/24.

O Godzilla dispensa apresentações. Só que ele ganhou uma versão tunada pela Mine’s na 1/24 como sendo o TUNED CAR No.34.

A versão 4HT280E Brougham de 1978 dos irmãos Cedric/Gloria da Nissan é posta à venda na 1/24 como item MODEL CAR No.53.

O coupé Nissan Skyline 2000GT-E-S da geração KHGC210 de 1977 é o item MODEL CAR No.52 na 1/24.

Já o seu predecessor, o modelo 1976, o 2000GTX-E-S ganha um kit com código MODEL CAR No.51 também na 1/24.

A Honda Steed vem na 1/12 como o kit BIKE No.44.

O kit 1/12 BIKE No.45 traz uma certa nostalgia para os fãs das 2 rodas: é a Kawasaki Z1R de1978 com customização de época.

Um dos melhores caças japoneses do fim da IIGM foi uma fortuita adaptação de um hidroavião: trata-se do Kawanishi N1K2 Shiden. E ele recebe duas variações sobre o Tipo 11 na 1/72: TRUE FIGHTER PLANES OF WWII No.17 e TRUE FIGHTER PLANES OF WWII No.18(foto).

  • Fujimi

O item CW14 traz o Porsche 911 RSR na 1/24.

  • Hasegawa

Um dos mais famosos navios de guerra do mundo, é hoje o mais antigo museu flutuante do planeta: trata-se do IJN Mikasa que foi usado contra os russos, durante a IGM e IIGM, sendo hoje um grande pólo de atração turística. O kit HSGS0044 é 1/700, full hull, 210 peças e vem na configuração de 1902.

Conhecido por essas bandas como Suzuki Samurai, o Jimny JA11-5 foi bem vendido no Brasil com a abertura das importações e sempre foi um hit entre os jipeiros do mundo todo. O kit HSGS0301 tem 136 peças e é 1/24.

A versão de SAR do patrulheiro P5M era o P5M-2G do US Coast Guard, usado por um breve período antes de serem transferidos para a Marinha Americana, que já usava a versão de combate da aeronave. Edição Limitada, HSGS2246, 134 peças, 1/72.

Com 188 peças, sem dúvida esse será um dis kits mais diferentes lançados esse mês: trata-se da escavadeira de braço duplo Hitachi Asteco que já vem pré-pintada, com decalques, cabos hidráulicos flexíveis e entelamento de proteção para o operador. Kit 1/35, HSGS5261.

  • Model Factory Hiro

Derivado do XJR-9, o Jaguar XJR-12LM estreou em 1990 com um motor aspirado de 12 cilindros em V para combater o bicho-papão do campeonato de longa duração da época: a Mercedes-Benz. Kit multi-material(resina, metal torneado, PEs e pneus de borracha), duas opções de kit: K595(pintura de 1990, 3 opções de decalques) e K596(pintura de 1991, 3 opções de decalque – inclusive representando o carro de Raul Boesel – e mínimas alterações na entrada de ar e na seção traseira do carro). Escala 1/12.

A MFH também está trazendo para os modelistas mais abastados(ou que estejam dispostos a dividir em não tão suaves prestações) a Ferrari 488GTB 1/12. São 2 versões, cuja diferença básica é o jogo de roda que acompanha o veículo. Kits K597 e K598.

  • Tamiya

Um dos mais famosos meia-lagartas da IIGM é relançado na linha Tamiya na 1/35: trata-se do Sd.Kfz.7(35148) com rodas esterçáveis, 8 figuras e teto de lona opcional. Como um incentivo extra para nós, esses veículos foram usados pelo Brasil na IIGM em seu território para rebocar as Flak18 88mm!

Os ratos do deserto da 8ª Divisão Blindada Britânica tinham a ingrata tarefa de conter as forças de Rommel no Norte da África. Além dos combates convencionais, os ingleses se desdobravam em missões de reconhecimento além das linhas de combate. Para isso, usavam jipes e caminhões Chevrolet altamente modificados como o do kit 35092(1/35), que trazem 2 figuras, diversos materiais extras(cantis,  reservatórios, caixas de munição, sacos de dormir…).

O chocante KV-2 foi uma descoberta muito desagradável para os alemães em 1941: seu jeito massivo, ótima blindagem e arma de 152mm o tornavam um adversário de respeito para as tropas do Eixo que nunca tinham combatido nada do gênero antes. O kit 35063 vem com figura e escotilhas posicionáveis. Escala 1/35.

Criado para se contrapôr aos tanques alemães da IIGM, o Centurion chegou tarde demais para aquele conflito, mas mostrou soberbo desempenho contra uma geração inteiramente nova de ameaças nas guerras da Coréia e do Oriente Médio, sendo ainda usado hoje. O kit 25412 traz figura, opção de coberta de lona para o mantelete e 5 opções de decalque.

Capturado na Batalha da França, o Renault AHN foi extensivamente usado pela Wehrmacht e vem numa espécie de super combo: o kit do caminhão é da ICM e a Flak37 é da Tamiya, ambos vindo na caixa 32410 com 4 figuras e 2 opções de decalques na 1/35.

Yamaha em dose dupla em julho: temos a RZ250(14002, foto) e a RZ350(14004) na 1/12. Ambas vêm com cabeamento de borracha e pneus de vinil, além de decalques para pinturas em cores claras ou escuras, à gosto do modelista.

  • Dragon/Cyber-Hobby

O versátil design tcheco vz38 caiu nas graças alemãs, gerando vários veículo usando aquele chassi. Mesmo quando o Pz.Kpfw.38(t) estava totalmente superado, ainda se pôde usar o modelo para criar interessantes variações, como o Aufklärungspanzer 38(t) voltado para reconhecimento é o kit 6890(1/35), vem com PEs, grades móveis para a torre e lagartas link-by-link Magic. Decalques para 3 viaturas.

Diversos tanques alemães foram repassados para nações árabes após a IIGM e acabaram sendo usados contra o israelenses já na época da Guerra Fria, quando foram usado na Guerra dos Seis Dias. O kit básico do Ausf.J sofreu alterações na cúpula do comandante, suporte de metralhadora(que agora é uma DShK soviética) e alterações locais. Kit 1/35, 3593, lagartas DS.

Assim como o Pz.IV, as nações árabes começaram a receber um fluxo considerável de material soviético como o T-34/85, causando situações curiosas, como os dois tipos lutando lado-a-lado contra Shermans de Israel. O kit 3751 vem com decalques específicos para viaturas sírias e a maior diferença da versão da IIGM é o suporte para a metralhadora pesada anti-aérea. Escala 1/35.

Assim como o Pz.IV e o Jagdpanzer IV, os sírios também tinham acesso aos StuG III Ausf.G, que é modificado em relação ao modelo original pela adição de uma proteção superior do mantelete do canhão e da metralhadora DShK. Escala 1/35, lagartas DS, código 3601.

Para o lado israelense, a Dragon vem com uma adaptação do M3 half-track com um porta-morteiro de 120mm. As lagartas são de plástico, bolsas de material DS e muitos PEs para melhorar o detalhamento.

Na 1/72, há um novo Jagdpanzer nas paradas: o Elefant(Sd.Kfz.184). Decalques da Cartograf para 1 viatura, item 7515.

Também na 1/72, o Tiger I recebem uma nova versão (7482) com 3 opções de decalques.

  • Trumpeter/Hobbyboss

Na 1/350, a Trumpeter está colocando diversos sets de aeronaves na 1/350. São eles: Loire 130(06277), Blackburn Sea Skua(06276), Fairey Fulmar Mk.1(06275) e Fairey Swordfish(foto, 06274). Cada set traz 6 aviões.

O USS Ranger(CV-4) ganha um kit 1/350 com 950 peças, PEs, cabos de corrente metálicos e aviões F6F, TBF e SBD. Casco full hul, item 05629. Curiosidade para quem tem, dois 8 porta-aviões da US Navy comissionados antes da IIGM, apenas o Ranger e mais 2 de sua classe sobreviveram ao conflito.

Quem já viu o filme Além das Linhas Inimigas com Gene Hackman e Owen Wilson, certamente lembrará desse blindado: trata-se do 9A34, um MT-LB com buscador e lançador de mísseis 9K35  Strela(codinome OTAN: SA-9 Gopher). O kit 1/35 desse blindado tem 950 peças, 2 grades de PE, cabo de reboque metálico, lagartas de elos individuais e decalques para carros tchecos ou russos. Item 05554.

Idealizado para combates urbanos, o BMPT-72 Terminator está para ser usado na Síria e validado o seu conceito. O blindado vem com 4 mísseis antitanque Ataka-T e 2 canhões 2A42 de 30mm. O kit 09515, 1/35, 3 grades de PEs, lagartas elo-a-elo e 4 opções de pintura.

A URSS sempre esteve ciente de que uma guerra contra a OTAN ou os EUA seria complicada pela quantidade de vetores aéreos à disposição das forças inimigas. Para contornar isso, foi criado um complexo guarda-chuva para fechar as rotas ao redor dos alvos de maior valor especialmente com mísseis. A Rússia herdou boa parte desse guarda-chuva e deu sistemáticos upgrades, detendo diversos dos melhores sistemas terra-ar do mercado como o S-300. Uma das muitas implementações da família S-300 é composta pelo chassi MAZ-7910 (8×8), pelo lançador 5P85(S para o “mestre” da bateria, D para o escravo e T para o rebocado). Dentro dos contêineres cilíndricos, são armazenados os mísseis 48N6E com alcance de até 195km. O kit 01038 é 1/35, traz 1080 peças, cabo de cobre, PEs e peças transparentes. São 8 opções diferentes de acabamento.

Operando do outro lado da Cortina de Ferro está o MIM-104 Patriot, um sistema de defesa semelhante ao do S-300 russo. Tracionado por um trator 8×8 HEMMT M983 Oshkosh e composto por uma estação de lançamento rebocada para 4 mísseis M901, é um complexo altamente móvel e com grande letalidade contra intrusos em seu raio de ação de 90km. O kit 01037 tem uma (muito) extensa folha de decalques, pneus de borracha, 4 grades de PEs e mais de 900 peças.

Para transportar cargas na linha de frente, ou em zonas de atividade inimiga, os alemães contavam com suas Panzerlok como a BR57. O kit 82922 é 1/72 e composto de 90 peças e base com trilhos.

Para prover fogo leve de suporte para suas tropas pára-quedistas, o ASU-57 foi desenvolvido como um caça-tanques leve, dotado de uma arma de 57mm. Escala 1/35, 83896, duas opções de pintura.

Em alta na Hobbyboss tem estado a Marinha da França.  O Strasbourg na 1/350 chega com 6 grades de PEs, mais de 650 peças e corrente de metal. Decalques e um avião Loire 130 estão inclusos no pacote. Casco full hull.

O pré-dreadnought Condorcet foi construído no início dos anos 1900 e participou da IGM contra as potências centrais quando caçou navios alemães e asutro-húngaros sem sucesso no Mediterrâneo e foi usado para bloquear os estreitos de Otranto e Dardanelos, sendo convertido para uma base flutuante de pessoal antes da IIGM. Após a tomada da França pela Alemanha, a Kriegsmarine se apossou da embarcação, que serviu ao seu pessoal. O kit 86505 é 1/350, vem com PEs, a corrente da âncore é metálica, são mais de 450 peças e o casco é Full Hull.

Mais uma opção de Douglas DC-3/C-47A Skytrain/Dakota. Mas num mundo cheio de C-47 na 1/72, o que o kit 87264 traz de diferente? Além do interior completo, dos moldes novos e mais finos, uma grade de PEs inclusa e decalques para China e USAAF. São mais de 150 peças.

O BAe Hawk ganha mais uma versão na 1/48, dessa vez do time dos Red Arrows da RAF. São mais de 180 peças, decalques para 2 aparelhos em épocas diferentes. Item 81738 ainda traz uma pequena grade de photo-etcheds.

Nada por aqui… 🙁


Gostou da leitura? Dê uma passada na Loja da Usina dos Kits, confira dezenas de produtos para a prática do plastimodelismo e adquira já o seu!


Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,


About the Author

Engenheiro de computação formado na UFES e com diversos cursos na área de redes e tráfego de dados, absolutamente louco por carros, aviões, trens, tanques, caminhões, história e estratégia. É o braço técnico da UdK.



Back to Top ↑