Ferramentas

Published on abril 5th, 2019 | by ES1

0

Importar tintas por conta própria: o desafio

 Importar tintas: uma introdução para os iniciantes

Comprar kits e ferramentas no exterior é uma constante para o plastimodelista desde sempre. Infelizmente não há nenhuma loja que proveja tudo o que um entusiasta vá precisar. Assim sendo, resolvi falar sobre como é o processo de importação para aqueles que nunca compraram tintas lá fora, pois acaba que o buraco é ligeiramente mais embaixo que com os kits e ferramentas. Primeiro: por que importar tintas quando se tem acesso a uma plenitude de materiais na AK e na Hataka?

Na verdade, a resposta é bem simples: por maiores que sejam as empresas fornecedoras nossas(AK e Hataka), elas jamais ofertarão tudo que todo e qualquer modelista precise(lembremos que o hobby é algo muito individual, o que reflete numa imensa quantidade de necessidade distintas, que empresa nenhuma no planeta pode suprir sozinha). Dito isso, meu problema era o seguinte: eu tinha comprado um navio-aeródromo japonês da IIGM, o IJN Shokaku da Fujimi na 1/700 por uma pechincha no GPC de 2018, através de um mercado de pulgas(ia arrematar um Musashi também sem decalques, mas ele fora vendido antes).

Só há um probleminha: navios japoneses não têm suas cores reproduzidas precisamente pela maioria das empresas. Revell, Humbrol, AK, Ammo, Vallejo simplesmente, quando muito, representam as cores dos aviões japoneses da IIGM. Após muita pesquisa, descobri que apenas a Mr.Hobby, Tamiya e Life Color permaneceram como competidoras, pois tinham cores prontas para Marinha Imperial. Dessas, a Tamiya não tinha sets com todas as cores necessárias, então foi tirada do páreo.

A GSI Creos(dona da Mr.Hobby) tinha 3 conjuntos muito interessantes: CS641 – Japanese Naval Arsenal Color, CS642 – Japanese Naval Camouflage Colors e CS645 – JMSDF Destroyer Camouflage Color Set(sim, eu sei que é para embarcações modernas, mas me interessei nesse ).

Já a dona da Life Colors é a Astromodel italiana e ela possui dois conjuntos focados apenas na IIGM: o CS36 – Imperial Japan Navy WW2 Set 1 e o CS37 – Imperial Japan Navy WW2 Set 2.

Processo de escolha

No caso, temos um embate direto dos conjuntos CS641 com o CS36 e do CS642 com o CS37. Nas páginas dos fabricantes, a GSI não dá informação nenhuma sobre o conteúdo dos dois conjuntos, ao contrário da Astromodel, que mostra o conteúdo de seus produtos em sua página, o que me levou a ter que pesquisar as tintas da Mr.Hobby.

No fim das contas, descobri que a composição dos conjuntos era:

  • CS641: SC01 Kure Navy Industry Standard, SC02 Sasebo Navy Industry Standard e SC03 Maizuru Navy Industry Standard Color; e
  • CS642: SC04 Type21 Camo; SC05 Type22 Camo e SC06 Linoleum Deck Color.

E cada frasco traz 10ml de tinta.

Importar tintas

Os conjuntos da Mr Color: o CS641 traz os cinzas de 3 arsenais japoneses e o CS642 traz 2 tons de camuflagem e a cor do deque de alguns navios

Já os conjuntos da Lifecolor são:

  • CS36: UA643 – Sasebo Arsenal Grey, UA644 – Kure Arsenal Grey, UA645 – Yokosuka Arsenal Grey, UA646 – Maizuru Arsenal Grey, UA647 – Linoleum Deck e UA648 – Antifouling Hull Red;e
  • CS37: UA649 – Type1 Camo, UA650 – Type2 Camo , UA651 – Beimatsu Deck Tan, UA652 – Hinoki Deck Tan, UA653 – Type21 Camo e UA654 – Type22 Camo.

Cada frasco contém 22ml de tinta.

Importar tintas

CS36: são 4 cinzas dos arsenais japoneses, 1 cor de deque e 1 cor para a parte submersa das embarcações. O CS37 vem com 2 cores para convés e 4 de camuflagem.

“Ah, mas e a Gunze?” Pros que não sabem, a Gunze Sangyo Industries é a GSI Creos, detentora da Mr.Hobby.

Em termos de completude, a GSI apanha feio da Astromodel, oferecendo muito menos opções de cores e com a falta de um tom consideravelmente importante: o cinza do Arsenal de Yokosuka(só para se ter idéia da importância desse estaleiro, vamos a uma breve lista de navio feitos/convertidos lá: Hiei, Shoho, Hiryu, Kii – o super-encouraçado japonês, Myoko e mais de 60 outras embarcações de todos os tipos), o que restringiria muito a quantidade de kits que o conjunto da Mr.Hobby cobre.

Curiosidade para o leitor, seguem as listas de navios fabricados nos arsenais japoneses na IIGM:

  • Maizuru(Kyoto): especializado em embarcações de escolta, basicamente fabricou destróieres de diversas classes por toda a IIGM: Kamikaze(x3), Mutsuki(x2), Fubuki(x6),  Hatsuharu/Shiratsuyu(x2), Asashio(x2), Kagerō(x4), Yūgumo(x7), Akizuki(x6) e Matsu/Tachibana(x12);
  • Yokosuka: Fuso(x1), Ibuki(x1), Kongo(x1), Amagi(x1), Hiryu, Shokaku, Unryu, Mogami(x1), Myoko(x1), Tenryū(x1), Agano(x1), Zuihō(x1), Ryūhō, Harusame(x4), Kamikaze(x8) e Matsu/Tachibana(26);
  • Kure(Hiroshima): grandes embarcações saíram desses estaleiros como os encouraçados Yamato(x1) e Nagato(x1); os porta-aviões Katsuragi, Soryu e Un’yo; cruzadores Atago, Nachi e Oyodo e submarinos das classes I-201 e I-400; e
  • Sasebo(Nagasaki): destróieres das classes Kamikaze(x1), Mutsuki(x2), Fubuki(x2), Ayanami(x3)
    Akatsuki(x1), Hatsuharu(x2), Shiratsuyu(x2), Asashio(x2), Kagerō(x2) e Akizuki(x2 + 2 incompletos); cruzadores Tenryū(x1), Kuma(x2), Nagara(x2), Yūbari, Agano(x3); porta-aviões Taiyo e 26 submarinos de 5 classes distintas.

Observação: outros estaleiros, além dos arsenais de guerra de Marinha do Império produziam embarcações, como a Mitsubishi, que produziu o Musashi em Nagasaki.

Em termos de preço, a Life Color também ganhou tranquilamente da Mr.Hobby sendo em média 11% mais em conta. Nada disso adianta, contudo, se a qualidade dessa tinta não for legal. Perguntando a amigos modelistas, inclusive o Lucas Rizzi, todos recomendaram as tintas italianas. Então, se é para importar tintas, vamos dar um voto de confiança a elas!

A compra e uma complicada negociação…

Quando comprei as tintas(19 de dezembro de 2018), fiz a aquisição na loja da fábrica, garantindo um preço justo(ainda que meio salgadinho por conta da cotação real-euro: seriam 36 euros numa tacada só). Curiosamente, o frete não foi calculado, mesmo eu dando todas as informações de endereço de entrega e tudo o mais, certificando-me várias vezes da correção dos dados. Seja como for, minha conta fechou em 36 euros e ponto final.

Horas depois, foi confirmado o meu pagamento e o pedido estaria concluído. Aí recebi o e-mail do dono da Astromodel, dizendo que a compra não havia sido terminada, pois o valor do frete não fora embutido(devido a problemas na plataforma online de venda dele, algo que estava sendo já corrigido). Então eu teria de pagar mais uns 27 euros para o translado pro Brasil!

Optando pelo Paypal, o pagamento não foi aceito nem por reza, mesmo usando o mesmo cartão da compra das tintas(faz sentido?). Tive de pagar com outro cartão para concluir a transação.

A caminho do Brasil

Uma vez concluída a saga do pagamento(creia ou não, foi uma semana inteira nisso), produtos enviados para o Brasil em 16/1 e foram parar em….

….Curitiba.

Para priorar as coisas, os Correios ainda pararam a carga para averiguação(geralmente material químico tem altíssima probabilidade de ser parado) e fui agraciado com uma notificação de que deveria pagar mais 12 reais pelo “manuseio” da carga(seja lá o que isso signifique). Pagamento feito através do próprio sistema dos Correios(você tem que se cadastrar para pagar) e acusado no dia seguinte, hora o pedido ser liberado para a entrega.

Interessante, que não paguei impostos, mas paguei taxas. Uma sutileza legislativa que não faz muita diferença para o contribuinte/usuário.

Dez dias úteis depois do pagamento(12 dias corridos), nenhuma atualização feita no sistema de rastreamento dos Correios! O cliente fica de mãos atadas, pois os prazos são de 15 dias para qualquer carga vinda do exterior chegar ao Brasil e 45(sim, QUARENTA E CINCO) dias para ela ser entregue ao destinatário, uma vez que chegou às mãos dos Correios. Qual não foi minha surpresa então, quando o furgão amarelo parou, trazendo minha encomenda(o print do rastreio mostra que entre os dias 25/1 e 7/2 não houve nenhuma atualização)!

Futuramente farei uma matéria com uma análise detalhada de uso da tinta.

O que eu já pude dizer com o produto em mãos é que a embalagem da Astromodel é uma das mais bem feitas que já vi até hoje(sem falsa modéstia, “nível UdK”). Já comprei materiais diversos da Europa, Ásia e EUA, e geralmente recebo os materiais amassados, em caixas com jornal para a proteção(ou sem nenhum amortecimento mesmo)…

Esse foi totalmente impecável!

Importar tintas

Importar tintas

Conclusão sobre o processo de importar tintas

Trazer tintas, putty ou colas do exterior é um processo bem chato. Ao contrário dos kits e livros, elas quase sempre são paradas pela Alfândega por serem materiais químicos. Isso implica numa demora um pouco maior e em custos ainda mais elevados.

Por falar em custos, quanto saiu essa brincadeira?

Usando valores da época(dezembro de 2018), temos aqui o seguinte balanço:

  • Conjuntos(CS36 e CS37): 36 euros(168,15 reais ou R$14,01/frasco)
  • Frete: 27 euros(126,09 reais)
  • IOF: 10,73 reais
  • Cotação do euro no fechamento da fatura: 4,67 reais
  • Subtotal convertido: 304,97 reais
  • Taxa de Correios/Alfândega: 12 reais
  • Total: R$316,97 (R$26,41/frasco)

Esse post não tem o intuito de desestimular a compra de material de fora, muito pelo contrário. Com essa matéria, é meu interesse conscientizar os modelista do processo de compra para que se preparem e planejem adequadamente. Sobre as tintas Lifecolor, estou roxo de curiosidade de testá-las e vocês verão em breve os resultados!


Gostou da leitura? Dê uma passada na Loja da Usina dos Kits, confira dezenas de produtos para a prática do plastimodelismo e adquira já o seu!


Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,


About the Author

Engenheiro de computação formado na UFES e com diversos cursos na área de redes e tráfego de dados, absolutamente louco por carros, aviões, trens, tanques, caminhões, história e estratégia. É o braço técnico da UdK.



Back to Top ↑